Perito Oficial Cleudson de Araújo Correia ministra palestra na UFT sobre ‘Ampliação de Cotas para Pessoas com Deficiência nos Concursos Públicos do TO e a inclusão das mesmas nos concursos da PM e do Corpo de Bombeiros

09/05/2024 09/05/2024 13:43 385 visualizações

Da Ascom

O Perito Oficial Criminal Cleudson de Araújo Correia participou como palestrante, do XVII dia do Assistente Social e II amostra Científica de Produção do Conhecimento, que aconteceu na Universidade Federal de Miracema do Tocantins (UFT), nessa quarta-feira, 8. A palestra teve como tema a  ‘Ampliação das Cotas para Pessoas com Deficiência nos Concursos Públicos do Tocantins e a inclusão das mesmas nos concursos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Para o Perito Oficial, autor da Palestra, Cleudson de Araújo Correia, a Lei Nº 1.818 de 2007 determina que "até 20% do total das vagas oferecidas em concurso sejam reservadas aos portadores de necessidades especiais". No entanto, os últimos concursos do estado destinaram apenas 5% dessas vagas para esse grupo. Em contrapartida, o Distrito Federal e o Estado do Amazonas já adotam o percentual de 20%. 

Cleudson de Araújo  lembra que ‘em 2022, apenas 25% das pessoas com deficiência em idade para trabalhar no Tocantins conseguiram emprego, conforme dados do IBGE. Esta realidade contrasta com o que preconiza a Constituição Federal (CF), que assegura a essas pessoas o direito de concorrer a vagas em igualdade de condições’, ressaltou o Perito Oficial.

Pedido de ampliação das cotas

Engajado na luta pela inclusão de pessoas com deficiência e a favor do aumento das cotas nos concursos públicos do Estado do Tocantins e apoiado pelo SINDIPERITO, o Perito Oficial Criminal, Cleudson de Araújo Correia protocolou, no último dia 24 de abril, pedido na Secretaria de Estado da Administração, para a ampliação das cotas para pessoas com deficiência nos certames públicos. 

Com o pedido, o Perito Oficial visa não só o cumprimento da legislação vigente, mas também promover uma inclusão mais efetiva e justa no Estado do Tocantins. Ele destaca que ‘não existem empecilhos legais, éticos ou morais para essa ampliação. A lei permite a administração escolher o percentual necessário, e é crucial que o Tocantins alinhe seus parâmetros aos estados mais inclusivos’, afirmou, destacando ‘a importância da participação ativa do estado nesse processo’. O Perito ainda se colocou a disposição para esclarecimentos e espera que sua solicitação seja atendida, contribuindo para uma sociedade mais justa e inclusiva. (Com informações do site Opinativo Político).