Representantes das Forças de Segurança do Tocantins se reúnem para debater reajuste da Data-base 2024

29/04/2024 29/04/2024 19:06 182 visualizações

Da Ascom

Foi realizada na manhã desta segunda, 29, em Palmas, uma reunião com os presidentes de entidades ligadas as Forças de Segurança estaduais com o objetivo de discutir a Data-base 2024 e as perdas acumuladas.

O encontro aconteceu na sede do Sindicato dos Policiais Civis do Tocantins (Sinpol) e contou com a presença de representantes dos Sindicatos: Sinpol, Sindiperito, Sindippen, das Federações: Feipol-con, Feapol e das Associações: Agepol, Aepto, Asmir, Aometo, Apra, Assoeto e Ajusp.

“Essa reunião foi motivada pela ausência de informações por parte do Governo do Estado sobre qual o índice a ser aplicado à Data-base 2024, que deve incidir no salário já no próximo mês. Reunimos todos os segmentos das Forças de Segurança, representando as Polícias Civil, Policia Militar, Polícia Penal, Bombeiro Militar e Agentes de Segurança Socioeducativo para debater dados, analisar números e apresentar os dados ao Governo do Estado. Será protocolado um ofício ao Governador ainda nesta tarde com a síntese de nossa reunião", explicou o presidente do Sinpol, Ubiratan Rebello. 

"A Data-base é concedida a todos os servidores públicos do executivo na mesma data e baseado no mesmo período de apuração. Existe uma incerteza por uma parcela dos servidores e entidades, acerca da indexação que será utilizada pelo governo, e isto se explica uma vez que apesar de existir Lei que determine o período de apuração, não há nada acerca de qual indexador é aplicado", esclareceu Cleiton Pinheiro, presidente da AJUSP e da Nova Central Sindical (NSCT-TO).

“Fomos convidados pelo Sinpol para auxiliar nos dados e no cenário que se arrasta desde 2019, onde os governos não aplicaram em sua totalidade os índices corretos", finalizou Cleiton.

Os representantes, após longo debate, deliberaram por apresentar ao Governador Wanderlei Barbosa os dados quanto ao índice e período que entendem ser corretos para ser aplicada a Data-base 2024, bem como definiram o índice de perdas já acumuladas ao longo dos anos de 2019 a 2022, que será igualmente apresentada ao governo.

Os representantes esperam a compreensão por parte do Governador Wanderlei Barbosa, em especial quanto à defasagem que se arrasta há vários anos, e implica diretamente na qualidade de vida dos servidores públicos e seus familiares. O estudo apresentado dá conta de que só as perdas acumuladas no período somam 20,5912% e o índice a ser aplicado para a Data-base 2024 já está na ordem de 5,3427%, isso sem a soma do fator para o mês de abril/24 que ainda não foi divulgado pelo Governo Federal.

Ao final do encontro, as entidades presentes solicitaram, também via ofício, uma reunião com o Governador Wanderlei Barbosa, para apresentar o estudo realizado e discutir viabilidade da correção.