Maio Amarelo: motociclistas são maior parte das vítimas que morrem no trânsito de Palmas; Perita Oficial dá dicas de como evitar e contribuir para um trânsito mais seguro

09/05/2022 17/05/2022 10:24 128 visualizações

Da Ascom

O Maio Amarelo chega à 9ª edição com o tema “Juntos Salvamos Vidas” e o Sindicato dos Peritos Oficiais do Tocantins (Sindiperito) abraça a causa para alertar condutores e a sociedade sobre o que fazer para reduzir o número de mortos e feridos no trânsito.

Nesta reportagem produzida pelo Sindiperito, o assunto é o alto número de acidentes com mortes envolvendo motociclistas. O sindicato ouviu a Perita Oficial Dunya Wieczorek Spricigo, do Projeto Vida no Trânsito, sobre os fatores de risco e principais causas das mortes. Dunya também passa orientações aos condutores sobre como evitar acidentes e andar com mais segurança no trânsito. 

A Perita lembra que os dados analisados no Projeto Vida no Trânsito, no ano de 2021, apontam que ‘dos 66 óbitos registrados somente na Capital Palmas, 41 envolveram motociclistas, sendo 38 do sexo masculino, sendo a maioria entre 18 e 25 anos de idade’. Os fatores de risco, segundo relatou Dunya, ‘foram identificados como velocidade e álcool. Analisando qualitativamente os acidentes, verificamos que as maiores causas de óbitos estão a perca do controle do veículo’.

Conforme a Perita, o consumo de álcool e o excesso de velocidade também contribuíram de forma significativa para o aumento das estatísticas. ‘Então, os condutores de motocicletas, utilizando de velocidade incompatível para as vias e com ingestão de bebidas alcoólicas, acabam por perder o controle da direção do seu veículo, vindo a colidir com obstáculos fixos e com outros veículos. Aliado a estes fatores e condutas de riscos, temos ainda uma grande quantidade de condutores inabilitados’, relata a Perita.

Como evitar

Dunya também deixa importantes dicas sobre como evitar acidentes e contribuir para um trânsito mais seguro. ‘Como medidas de prevenção a estas ocorrências, sugerimos que os condutores trafeguem com atenção e respeitando os limites de velocidade das vias. Quando houver a ingestão de bebidas alcoólicas, noites mal dormidas, ou qualquer fato que diminua a percepção ou os reflexos, preferir utilizar de carona ou aplicativos de transporte, evitando conduzir qualquer veículo nestas circunstâncias, em especial, motocicletas, devido ao maior risco de traumas e lesões. O uso do capacete auxilia na proteção. Mas cuidado: capacetes possuem data de validade e devem ser utilizados corretamente, ou seja, bem afivelados’, finaliza a Perita.

Campanha Maio Amarelo

O 'Movimento Maio Amarelo' é uma ação realizada desde 2014, envolvendo o poder público e a sociedade civil com objetivo mobilizar toda a sociedade para reduzir o número de mortos e feridos no trânsito. Ao longo do mês diversas ações serão realizadas na Capital e em cidades do interior do estado, assim como nas rodovias que cortam o estado. Em Palmas, a campanha foi lançada na quinta-feira (5) na Escola Municipal de Tempo Integral, Padre Josimo Morais Tavares, região norte.

Estatísticas

Os municípios com mais notificações de acidentes de trânsito no Tocantins são:

 

• Araguaína: 1.244 (2021) e 372 (2022);

• Gurupi: 595 (2021) e 186 (2022);

• Colinas do Tocantins: 438 (2021) e 238 (2022);

• Palmas: 368 (2021) e 93 (2022);

• Augustinópolis: 345 (2021) e 119 (2022);

• Porto Nacional: 298 (2021) e 116 (2022);

• Pium: 81 (2021) e 23 (2022);

• Conceição do Tocantins: 9 (2021) e 10 (2022)