Peritos Oficiais identificam corpo de jovem encontrado em rio de Miracema do Tocantins após realização de exame odontolegal

04/05/2022 16/05/2022 09:23 137 visualizações

Da Ascom

A Polícia Científica do Tocantins conseguiu identificar, por meio do exame odontolegal, realizado no Instituto Médico Legal (IML), um corpo encontrado no dia 24 do mês passado, no Rio Providência, na cidade de Miracema do Tocantins. Com base nos dados morfológicos encontrados durante exames necroscópicos e nas concordâncias do prontuário odontológico, a jovem foi identificada como S.J.S, de 19 anos.

O Perito Oficial   Wagner Costa Resende Filho e o Perito 
 Ad Hoc e Cirurgião-dentista, Dr.Anderson Fernando Barroso Vieira, foram os responsáveis por realizar o exame que identificou a jovem. Wagner explica que o trabalho de identificação segue basicamente quatro etapas, por grau de complexidade, sendo elas: a identificação visual, identificação papiloscópica, identificação odonto forense e o exame de DNA.


No caso em questão, conforme explica o Perito Wagner Costa Resende Filho, “o corpo já estava em avançado estado de putrefação, o que impedia a identificação visual. Então partimos para os outros métodos. O corpo ao ser recebido no IML, é iniciado um trabalho em conjunto tanto do corpo de Peritos Médicos Legistas, Odonto Legistas e Papiloscopistas. Além do primordial trabalho da equipe administrativa que buscam informações junto aos familiares, redes sociais, tudo na tentativa de obter o maior número de informações possíveis para que se chegue na identificação positiva”, afirmou.

Segundo Wagner, “nesse caso específico da jovem, conseguimos um prontuário que apesar de apresentar poucas informações, estas aliadas às fotos fornecidas pelos familiares onde as tatuagens eram visíveis, foi possível positivar a identidade de maneira rápida, trazendo assim à família o fim do sofrimento da busca. Sem falar na economia para o Estado do custo e tempo necessário para positivar através de exame de DNA”, disse.

Ainda segundo o Perito, “no caso da Odontologia Legal/Antropologia Forense, coletam-se dados biotipológicos como altura aproximada, idade, sexo, cor da pele e demais características individualizadoras como tatuagens, cicatrizes, piercings. Porque nem sempre a família da suposta vítima dispõe do acesso ao prontuário odontológico.

O diretor técnico do IML, Itamar Gonçalves, também comentou a agilidade e a precisão dos exames odontológicos que dispensou demais exames como o de DNA, trazendo rapidez na identificação do corpo. “Um laudo minucioso que dispensou exames complementares, evidenciando a qualidade que o IML vem aprimorando nos laudos odontológicos”, destacou. O corpo foi liberado nesta quarta-feira, 4, aos familiares.