Sob o lema PEC 32 FEDE, COBRAPOL lança campanha de denúncia da “reforma administrativa” do governo

23/06/2021 23/06/2021 11:18 42 visualizações

Sob o lema PEC 32 FEDE, COBRAPOL lança campanha de denúncia da “reforma administrativa” do governo

A Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL), entidade nacional que representa a categoria em todo país, lança, nesta semana, campanha massiva sob o lema A PEC 32 FEDE. O objetivo é mostrar os retrocessos para os serviços públicos e para o funcionalismo caso a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 32/2020), de autoria do Poder Executivo, seja aprovada pelo Congresso Nacional.

Aliada a entidades nacionais e estaduais de todo funcionalismo público em manifestações que ocorrerão nos próximos dias por todo o País, a Cobrapol procurará demonstrar a tentativa do governo em enganar a sociedade com a narrativa de que a PEC 32 acabará com os abusos do setor público. “Trata-se de uma grande mentira”, apontará a campanha.

Além disso, a campanha da COBRAPOL denunciará a proposta em razão de sua capacidade de destruir os serviços públicos no Brasil, demonstrando a realidade, o que afeta todos os brasileiros que necessitam de serviços essenciais que lhes são prestados nas áreas, por exemplo, de segurança, saúde e educação públicas, entre outras, além de atacar direitos adquiridos e as carreiras típicas de estado, em plena pandemia.

A COBRAPOL demonstrará, ainda, em sua campanha que a PEC 32 abrirá espaço para perseguições políticas ao permitir a demissão de servidores a partir de critérios políticos e a contratação sem concurso público, o que implicará no estímulo à precarização dos serviços e à sua privatização em muitos casos.

Na prática, com o fim dos concursos, os governos, em todos os níveis, poderão restabelecer a velha prática do QI (quem indica), ou seja, o que valerá mesmo será a politicagem que os concursos aboliram.

Além disso, a campanha denunciará o incentivo por meio da PEC à privatização de empresas públicas sem a consulta ao povo brasileiro, o que, certamente, comprometerá os serviços prestados ao cidadão, pois funcionários de carreira poderão ser demitidos e serem substituídos por pessoas sem capacitação no exercício dos cargos vagos.

Será mesmo que essa PEC 32 pretende trazer a modernização e avanços para o funcionalismo público, ou estamos prestes a acabar com a nação brasileira com o desmonte dos serviços públicos essenciais, em troca de maracutaias, falcatruas e trenzinhos da alegria?

Faça parte desta campanha contra a Reforma Administrativa! Faça ecoar o grito: #PEC32Fede !

Fonte: COBRAPOL